Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Clínica congelava animais mortos para continuar cobrando por internação, diz Polícia Civil - Web Rádio PQP

Clínica congelava animais mortos para continuar cobrando por internação, diz Polícia Civil

A Polícia Civil faz, na manhã desta sexta-feira (22), uma operação contra maus-tratos de animais na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O alvo é uma clínica veterinária em Nova Lima. O dono foi preso.

Segundo o delegado Bruno Tasca Cabral, no local, eram cometidos diversos crimes, como estelionato, associação criminosa e maus-tratos. As apurações apontam que houve casos em que, quando o animal morria, o veterinário o congelava e não avisava ao dono sobre a morte para continuar cobrando pela internação.

Animais chegavam a ficar congelados por mais de uma semana. Quando o dono era avisado, o animal era descongelado e era aplicada uma injeção para retomar a condição do corpo simulando que a morte era recente.

Medicamentos vencidos eram utilizados em clínica veterinária de Nova Lima, diz polícia

Medicamentos vencidos eram utilizados em clínica veterinária de Nova Lima, diz polícia

A clínica também é suspeita da venda de medicamentos proibidos, da aplicação de medicamentos de humanos em animais e do reaproveitamento de próteses que eram retiradas de animais mortos. Ainda serão investigados os crimes sonegação e lavagem de dinheiro.

“Nós temos testemunhas fundamentais que informam para gente que era um procedimento comum a reutilização de próteses e parafusos que poderiam causar uma contaminação nos amimais muito fácil. E a questão do congelamento, nós tivemos notícia que ele praticava esse tipo de ação, ele congelava o animal já morto para postegar a devolução do corpo para receber um maior volume de dinheiro”, disse a delegada Carolina Bechelany.




O veterinário detido é Marcelo Dayrell, proprietário da Animed. Policiais também tentam localizar a mulher dele, a veterinária Franciele Fernanda Quirino dos Santos.

Segundo a Polícia Civil, ela não foi encontrada em casa nem na clínica e já pode ser considerada foragida. Segundo Dayrell, ela estaria viajando.

Cinco mandados de busca e apreensão também foram expedidos.

De acordo com a delegada Carolina Bechelany, a investigação começou como em razão de crimes ambientais por causa do descarte de lixo veterinário junto a lixo comum. A partir disso, a polícia chegou a indícios de crimes de maus-tratos e também de estelionato.

A clínica funciona 24 horas e muitos animais devem ser retirados do local. Segundo a polícia, os donos serão chamados para buscá-los.

A reportagem tenta contato com a defesa do dono da clínica. Segundo o delegado Bruno Tasca, o veterinário nega os crimes e se diz surpreso com a operação.

Polícia Civil faz operação contra maus-tratos de animais na Grande BH — Foto: Fernando Zuba/TV Globo

Polícia Civil faz operação contra maus-tratos de animais na Grande BH — Foto: Fernando Zuba/TV Globo

Deixe seu comentário:

Publicidade

Últimas do blog

© Direitos reservados - Web Rádio PQP Web Rádio administrável