Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Médicos da UTI Neonatal da Santa Casa de Rondonópolis ameaçam parar os atendimentos de urgência

fachada-santa-casa-25-01-12-21

Da Redação – Vinicius Mendes

Médicos da UTI Neonatal da Santa Casa de Rondonópolis ameaçam parar os atendimentos de urgência
O sócio administrador da UTI Neonatal e Pediátrica e Enfermaria Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá), o Dr. Rodrigo de Freitas Nóbrega, afirmou que os médicos de sua empresa devem suspender o atendimento na unidade caso o pagamento dos salários em atraso não sejam feitos.

Leia mais:
Santa Casa pede ajuda para manter mais de 280 leitos e honrar dívidas de R$ 30 milhões

Em uma carta enviada ao superintendente executivo do hospital, Éder Lúcio de Souza, o sócio administrador da empresa que presta os serviços médicos na Santa Casa, o Dr. Rodrigo de Freitas Nóbrega, afirmou que a situação vem se tornando insustentável. Segundo ele, os salários dos meses de maio e junho de 2017 ainda não foram repassados.

“Encontram-se pendentes de pagamento as parcelas dos meses de maio e de junho de 2017, relativas ás contratações ajustadas nos ‘Contratos de Prestação de Serviços Médicos’, celebrados com essa conceituada associação em 01/09/2016. Não obstante os constantes atrasos nos pagamentos das parcelas mensais, não temos medido esforços para mantermos ininterrupta a prestação dos serviços médicos contratados”, disse o Dr. Em trecho da carta.

Seis médicos já pediram demissão por causa da falta de pagamentos, e o Dr. Nóbrega disse que por causa disso existe a possibilidade de não conseguirem continuar com a prestação de serviços.

“Tal situação vem se tornando insustentável, pela dificuldade de manter a equipe médica nas unidades objeto de contratação (UTI e Enfermaria). Desta forma, presta-se a presente para registrar nossa preocupação com a possibilidade de chegarmos ao impasse de não conseguirmos manter a prestação de serviços por absoluta falta de equipe médica, caso não seja regularizado o pagamento das parcelas em atraso”.

Mesmo com uma equipe médica reduzida, ainda estão sendo feitos os atendimentos de urgência e emergência.

Paralisação

A Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis, junto com outros três hospitais filantrópicos de Mato Grosso paralisaram o atendimento a pacientes do SUS desde a última segunda-feira (8). O Hospital Geral Universitário, a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, o Hospital Santa Helena e a Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis alegam que a paralisação seria pela falta de repasses do Governo.

Por enquanto, os casos de urgência e emergência continuam sendo atendidos, porém há o risco de que esses hospitais fechem as portas definitivamente. A Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis afirma que está ciente da situação dos médicos da UTI Neonatal e Pediátrica, mas ainda estão em negociação com o Governo e dependem do repasse da Secretaria de Estado de Saúde para fazer os pagamentos.

Deixe seu comentário:

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

RadioNet

Web Rádio PQP

10 Anos e quem Ganha é você com nosso novo site.

Redes sociais

Curta no Facebook